Eu Sou Deus, por Pedro Chagas Freitas

É tempo de rescrever o arriscar, de retraçar o ousar. Tempo de dizer que o erro nunca falha, que a falha nunca inibe, que a inibição nunca restringe, que a restrição nunca ensina. É tempo de ensinar a não aprender. É tempo de aprender o que não se ensina, de ouvir o que não se ouve, de fazer o que não se faz. É tempo de berrar “não vou nem quero deixar de ir”, “não quero nem quero deixar de querer”. É tempo de recusar recuar, de parar nem que seja para nunca só estar. É tempo de pintar grafites na parede do medo, é tempo de urinar com força no muro da apatia. Porque estar parado, se não sabes deverias saber, é apenas o instante em que te movimentas para lado nenhum.

Pedro Chagas Freitas, in “EU SOU DEUS

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: